Seguidores

quinta-feira, 8 de março de 2012

8 DE MARÇO ... PORQUE ???


No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.


Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na DINAMARCA, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).


Objetivo da Data 
Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.




Conquistas das Mulheres Brasileiras 

Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

Observações no Dia Internacional da Mulher


Há um século, as mulheres não tinham o direito de votar na maior parte dos países do mundo. A nação pioneira nesse campo foi a Nova Zelândia (1893), o primeiro país latino-americano a reconhecer esse direito foi o Equador (1929) e o Brasil deu esse passo apenas em 1932.
No centro do maior império mundial, nas primeiras décadas do século XX, a Inglaterra, as mulheres só conquistaram o direito de votar em 1918, com a aprovação do Representation of the People Act. Nos anos anteriores, as principais cidades britânicas eram sacudidas pelas mulheres em campanha por sua cidadania. Foram protestos sangrentos, como o suicídio da sufragista Emily Davison, que (pelo voto feminino no Reino Unido) se jogou debaixo das patas do cavalo do Rei Jorge V, em Londres, durante o Derby de 1913.
Mesmo no dito berço da democracia moderna, os Estados Unidos, as mulheres penaram para votar. Apesar do então território do Wyoming ter tomado a inciativa de abrir as urnas à mulher em 1869, apenas em 1920 o Congresso americano reconhece o direito ao voto feminino em toda União, aprovando para este fim a 19ª Emenda, proibindo a discriminação política com base no sexo (hoje apelidar-se-ia de “gênero”). Exatos 50 anos depois que a 15ª Emenda, aprovada em 1870, havia garantido o voto aos homens de qualquer raça, cor e condição social nos Estados Unidos da América.
Há um século as mulheres também não votavam na Alemanha, onde o sufrágio feminino só vigora a partir de 12 de novembro de 1918. Por sua vez, as argentinas só teriam esse direito a partir de 23 de setembro de 1947, e graças a empatia de Evita Perón.
No século 21, mesmo com a sobrevivência de deformações legais e morais como a pena de morte (lapidação ou decapitação) de mulheres consideradas adúlteras (Irã, Afeganistão, Arábia Saudita…), é tremendamente positiva a mudança em comparação há um século em termos dos direitos da mulher.
Apenas para citar três das líderes políticas nacionais mais citadas pela mídia brasileira nos dias em curso, temos três chefes de governo com altos índices da provação em seus países e prestígio de sobra no exterior: Dilma Rousseff, no Brasil; Cristina Kirchiner, na Argentina e Ângela Merkel, na Alemanha. E se olharmos para o afamado Oscar, nos lembraremos que o carecão de Hollywood, em sua versão 2012, arrebanhou indiscutíveis elogios ao ser concedido como referência de melhor atriz para Meryl Streep por seu papel como a Dama de Ferro, interpretando fielmente a britânica Margareth Tatcher.
Sem dúvida, grandes avanços em um século. Pena que essa ascensão tenha destruído uma doce ilusão: a de que as mulheres seriam líderes políticas sem os defeitos das lideranças masculinas.


Marcos das Conquistas das Mulheres na História 
 
- 1788 - o político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.
- 1840 - Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.
- 1859 - surge na Rússia,, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.
- 1862 - durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.
- 1865 - na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.
- 1866 - No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas
- 1869 - é criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres
- 1870 - Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.
- 1874 - criada no Japão a primeira escola normal para moças
- 1878 - criada na Rússia uma Universidade Feminina
- 1901 - o deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres      





Parabéns às Joanas Darc, às Anitas, às Madres Terezas, às Anastácias, às Marias Quitérias, às Chiquinas Gonzagas, às Marias Bonitas, às Olgas, às Rosas Luxembrugos, às Evitas, às Pagus, às Zuzus, às Princesas Isabel, às Indiras, às Dilmas, à Marias, às Anas, às Antônias, ou seja, um grande parabéns a todas as MULHERES desse mundo, de hoje e de sempre. 


ABRAÇO CARINHOSO E FRATERNAL ...


GIOVANA CRISTINA SCHNEIDER

5 comentários:

Carina Rocha disse...

Excelente esclarecimento sobre este dia =)

Evanir disse...

Dia 08 de Março, dia internacional da mulher.
Dia de quem começou menosprezada, sem voz, sem vez,
Dia de alguém que, talvez,
Nem se sentisse digna de um dia ser homenageada.
Não apenas como esposa e mãe, Como mulher!
Como ser especial,
de múltiplos dons e milagres.
O milagre do multiplicar.
Um Feliz Dia Das Mulheres.
Beijos .
Evanir.

APENAS PALAVRAS disse...

Antes de postar este comentario gostaria de dizer... Amo este blog...assim como amo voce que descreve com naturalidade aquilo que ve e que sente.....sendo ti mulher....na sua mais prazerosa exencia...A qual deve ser amada e clamada. dia a dia....Parabens pelas lindas frases num dia especial que poderiamos resumir da seguinte forma....isto é se existice uma forma de falarmos e narramos aquilo que talvez não nos inquiete... Do valor e da delicadeza da mulher que fora feita na sua fragelidade a qual foste outroa chamada mulher na sua força e na sua doçura de ser...Mulher....Um bj bem gostoso nestes mais puro coração.....e tenham um ótimo final de semana
Lembrando...Ser mulher é subir degraus e se os tiver que descer não precisar de ajuda, é tropeçar, cair e voltar a andar. Ser mulher é saber ser super-homem quando o sol nasce e virar cinderela quando a noite chega. Ser mulher é acima de tudo um estado de espírito, é ter dentro de si um tesouro escondido e ainda assim dividi-lo com o mundo

Maria selma disse...

Amiga,parabéns pela postagem...
vim desejar um lindo dia com as mais coloridas cores e flores com as mais variadas essências...
Parabéns pelo seu dia..
Afinal é todo dia...
Tem selinho comemorativo Dia da Mulher ...
Beijos de luz
http://mariaselmadr.blogspot.com

Fernanda Silva disse...

Vc tem o meu mais profundo respeito!!!!!!!lindas palavras!!!!!