Seguidores

sábado, 18 de novembro de 2017

PAZ E AMOR

O que é Paz e Amor:

Paz e Amor (Love and Peace, em inglês) é uma das frases idiomáticas associada ao movimento hippie.


O movimento ocorreu por volta dos anos 60, e os membros adotavam um modo de vida comunitário, tinham um estilo de vida nômade e viviam em comunhão com a natureza, negavam o nacionalismo e todas as guerras.
O movimento de paz e amor foi criado inicialmente na Inglaterra, onde duas organizações inglesas promoveram uma manifestação em Londres encabeçada pelo ícone com uma campanha pelo Desarmamento Nuclear, uma vez que o próprio símbolo é formado pelas letras N e D (Nuclear Disarmament, em inglês).
Logo após, tanto o símbolo, como o lema foram adotados pelos hippies, que imortalizaram a expressão.
O lema "Paz e Amor" sintetiza a postura política dos hippies, que constituíram um movimento por direitos civis, igualdade e anti-militarismo, mantendo uma postura mais anárquica do que anarquista.´

Símbolo de paz e amor

O símbolo que caracteriza internacionalmente o movimento de paz e amor foi criado pelo artista britânico Gerald Herbert Holtom (1914-1985), exclusivamente para a chamada “Campanha do Desarmamento” (Campaign for Nuclear Disarmament – CND), em 1958.
Este símbolo simboliza a união das letras “n” e “d”, que remete a junção das palavras nucler disarmament (desarmamento nuclear). 

Por isso, ao contrário do que grande parte das pessoas pensam, o símbolo da paz não foi desenvolvido pelos hippies e nem é originalmente o símbolo de paz e amor. "Paz e amor" é lema dos hippies, que também o associaram ao temas ecológicos.

Como foi criado o Simbolo da Paz : 

Existe também alguma curiosidade sobre as linhas do logo de Holtom. Que significam? Bem, a verdade é que a inspiração para a sua criação veio dos sinais de bandeiras.
E o que foi que Holtom fez então? Simples. Limitouse a combinar dois sinais que representam as letras ‘N’ e ‘D’, que são as iniciais das palavras Nuclear Disarmament (desarmamento nuclear, em inglês).
A forma de fazer os sinais com bandeiras é a seguinte:
Se se mantiver as duas bandeiras para baixo sob a forma de um “V” invertido, cria-se o sinal da letra ‘N’.
O ‘D’ pode ser formado segurando uma bandeira apontada para cima e outra para baixo.
Ora se combinarmos ambos os sinais por sobreposição e desenharmos um círculo à sua volta, obtemos imediatamente o logo de Holtom.



Fonte: Pesquisa na Net
Giovana Cristina Schneider

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Energia eólica

A energia eólica é produzida a partir da força dos ventos e é gerada por meio de aerogeradores. Neles, a força do vento é captada por hélices ligadas a uma turbina que aciona um gerador elétrico. É uma energia abundante, renovável e limpa.
Embora pareça nova, a energia eólica é usada há mais de 3 mil anos. Antigamente ela era utilizada por meio dos moinhos, que serviam para bombear ou drenar água, moer grãos e outras atividades que dependiam de força mecânica. Ao longo do tempo, passaram a utilizar a força dos ventos não só para gerar força mecânica, mas também energia elétrica. Com o avanço tecnológico, os aerogeradores se tornaram aptos a gerar uma quantidade maior de energia, até que surgiram as primeiras usinas eólicas.
Fonte: Foto capturada num parque eólico da Bahia.
Quando estávamos indo p cidade de Bom Jesus da Lapa/BA.

Como funciona?

Um sistema eólico pode ser utilizado em duas aplicações: 
  • Sistemas isolados, que armazenam a energia em baterias, normalmente utilizados em aplicações residenciais e de menor escala
  • Sistemas integrados à rede, que entregam a energia direto para a rede elétrica, normalmente em maior escala e com fins comerciais

Existe também a aplicação off-shore que é um sistema de produção de energia eólica instalado no mar, que aproveita os ventos fora da costa e utilizam redes elétricas para transmitir a energia para o continente.

Energia Eólica no Brasil
No Brasil, a primeira turbina de energia eólica foi instalada em Fernando de Noronha, em Pernambuco, em 1992. Na época, a geração de energia elétrica correspondia a 10% da energia gerada e consumida na ilha. Isso economizava 70 mil litros de óleo diesel por ano. 

Em fevereio de 2017, o Brasil atingiu 10,8 GW de energia eólica em operação, representando 7,1% da matriz elétrica brasileira, atingindo o 9º lugar na geração eólica no mundo. 

Com os parques atualmente em construção, estima-se que até 2020 o país terá aproximadamente 600 parques eólicos em operação, dos quais cerca de 30% foram desenvolvidos pela Casa dos Ventos. Esses parques terão capacidade instalada de 17,9 GW, e representarão em torno de 10% de toda a energia produzida no Brasil. 

O crescimento da fonte eólica no Brasil tem sido expressivo, mas se analisarmos seu potencial, ainda temos muito a explorar. Segundo estudos da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o Brasil tem potencial de 300 GW de geração eólica, o que corresponde a 2,2 vezes a matriz elétrica brasileira.
Fonte: http://casadosventos.com.br/pt/energia-dos-ventos/energia-eolica

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

ABREVIADA

Seja abreviada nesta vida...
Melhor ser clara e breve...
Ao invés de ser longa e enrolada.
Assim devemos agir...
Sendo objetiva e não delongar. 


Seja sucinta...
Mas, não seja insuficiente.


E assim...
A vida vai te mostrar, que para se fazer entender, não precisa de argumentos intermináveis, e sim, de ir direto ao ponto e, pronto. 

Giovana Cristina Schneider 

sábado, 4 de novembro de 2017

CUIDADO COM A OPINIÃO ALHEIA

Muitas vezes buscamos conselhos e opiniões sobre outra pessoa. Outras vezes, somos bombardeados automaticamente com comentários de outras pessoas. Estes comentários podem ser positivos ou negativos, mas sejam como for, são opiniões que só valem para quem está proferindo, pois tem o filtro das crenças e valores internos de quem está falando, portanto, não valem como verdade para nós.
O que eu sinto em relação a alguém é a MINHA verdade.
O que você sente em relação a alguém é a SUA verdade.
Quando não conhecemos a pessoa bombardeada e alguém vem nos falar sobre ela, tendemos a acreditar no conceito que ela colocou para si mesma e repassou para nós.
Ficamos influenciados pelas palavras alheias, sem ao menos verificarmos se essa informação faz sentido para nós. Acreditamos no que falam sem questionar a veracidade da informação.
O fato é que temos que ter muito cuidado com a opinião alheia, pois ela pode causar grandes estragos, estragar relações, distorcer a realidade.
A melhor forma de avaliar se o comentário é bom e real para você, é ver com seus próprios olhos, com a sua percepção.
O que você sente em relação à pessoa comentada?
Como se sente ao lado da pessoa que foi criticada?
Você já conversou com essa pessoa?
Se nunca teve um contato ou não teve acesso a ela de forma nenhuma, você não pode acreditar e considerar críticas ou elogios vindo de outra pessoa.
Quando criticam alguém que você já conhece, você já fez sua análise interior, já estabeleceu um critério de avaliação próprio. Neste caso, pode alguém de fora falar o que for, pois você defende sua crença e a coloca em primeiro lugar, a menos que você seja facilmente influenciável…
Quando você não tem ideia da pessoa comentada e não tem valores formados interiormente, o outro vem e faz o valor para você, deixando o valor do outro entrar em sua mente e isso é muito complicado…
Porque não é o seu valor e opinião, é o valor com base em outra percepção e realidade, ou seja, não tem valor real para você e sim para o outro.
Quando fica influenciado, você fecha sua capacidade de ter a o própria opinião a respeito, você fecha a grande oportunidade de ver outra realidade, sendo positiva ou negativa.
É você quem deve fazer o julgamento e não os outros.
É você quem deve sentir, em sua alma, isso ou aquilo…
Por isso, quando alguém falar mal ou bem de outra pessoa para você, simplesmente escute com ouvidos sábios, ou seja “entra por um ouvido e sai pelo outro” para que não fique registrado um conceito que não veio de sua percepção, que não veio de sua alma.
Assim, você deixa livre esse espaço para conhecer de verdade uma pessoa com os olhos do seu coração!
Fonte: Morada da Alma

Devemos julgar a conduta das pessoas, pelo comportamento conosco...

Giovana Cristina Schneider