Seguidores

domingo, 21 de outubro de 2012

HISTÓRIA DO HORÁRIO DE VERÃO ...


NO MUNDO.




O horário de verão foi cogitado pela primeira vez em 1784, por Benjamin Franklin, um dos homens mais influentes da história política e científica dos Estados Unidos. Partindo da observação de que, durante parte do ano, nos meses de verão, o sol  nascia antes que a maioria das pessoas se levantasse, ele concluiu que, se os relógios fossem adiantados, a luz do dia poderia ser mais bem aproveitada.



A ideia, na época, não chegou a sair do papel. Em 1907, na Inglaterra, um construtor chamado William Willett, membro da Sociedade Astronômica Real, deu início a uma campanha que propunha alterar os relógios no verão para reduzir o que classificava de "desperdício de luz diurna". Willett morreu em 1915, um ano antes de a Alemanha adotar sua tese e se tornar o primeiro país no mundo a implantar o horário de verão.

Já no Brasil, a história do horário de verão teve início na década de 30, pelas mãos do então presidente Getúlio Vargas: sua versão de estréia durou quase meio ano, vigorando de 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932. Depois de 18 anos sem sua instituição, o horário de verão foi novamente adotado devido à queda do nível de água nos reservatórios das hidrelétricas, por volta de 1985/86. Após esse período, o horário de verão passou a ocorrer em todos os anos.




O horário de verão atrasou

Desde 1985 o horário de verão é implantado na segunda quinzena de outubro. Em 2006, porém, ele foi adiado por três semanas, por causa do segundo turno das eleições, tendo início no dia 5 de novembro. O medo era que o horário de verão pudesse provocar problemas no sistema de funcionamento das urnas eletrônicas. 



                          Ideia do horário de verão surgiu antes mesmo 
                                      da luz elétrica.


Ben Franklin foi primeiro a ver economia em prolongar uso da luz do dia.

Mas a medida 'estreou' só durante a Primeira Guerra Mundial.





Em 1784, quando ainda não existia luz elétrica, o jornalista e inventor Benjamin Franklin viu que gastava muitas velas quando trabalhava de noite. Acordar mais cedo passou a ser a sua solução de economia, e ele chegou a sugerir que as praças tivessem "barulhos de canhões para fazer os preguiçosos levantarem mais cedo todos os dias". Para alívio dos vizinhos, a ideia de Franklin não foi implementada, mas ela foi o embrião do que hoje chamamos de horário de verão. 


A ideia de ajustar os relógios veio um pouco mais tarde, em 1905, com o construtor William Willett. Ele lutou anos para conseguir introduzir o horário de verão na Inglaterra, mas morreu sem ver sua ideia funcionar.

Foi apenas na Primeira Guerra Mundial, em 1914, que o horário de verão foi introduzido pela primeira vez, na Alemanha. Rapidamente, outros países também adotaram a técnica, inclusive os EUA. No pós-guerra, no entanto, os fazendeiros americanos conseguiram derrubar a medida, que também caiu em vários outros países.


A guerra mundial voltou, em 1939, e novamente o horário de verão foi introduzido em países aliados e do eixo. Nos anos 1960, a lei americana determinava que cada estado escolher se queria ou não participar da mudança, gerando uma grande confusão de horários. Em uma linha de ônibus da Virgínia Ocidental, por exemplo, os passageiros tinham que mudar seus relógios sete vezes em 56,3 km. A história é contada no livro "Seize the Daylight: The Curious and Contentious Story of Daylight Saving Time", do especialista em horário de verão e P.h.d. pelo Instituto Tecnológico de Massachusetts David Prerau.

Outros benefícios
Prerau disse que a economia de energia não é o único benefício da implantação do horário de verão. Segundo ele, muitos países adotam a medida por conta da diminuição da criminalidade no horário de saída do trabalho e também pelo aumento do lazer da população, que pode curtir o fim de tarde por mais tempo. "Hoje mais de 70 países adotam a técnica e na maioria deles a economia de energia é significativa."

'Loucura anual'
Mas há quem diga que a contenção de energia não é o verdadeiro motivo da implantação do horário de verão. Michael Downing, professor da Universidade de Tufts, em Boston, e autor de "Spring Forward: The Annual Madness of Daylight Saving Time" (A primavera avançada: a loucura anual do horário de verão"), disse que a real intenção do adiantamento dos horários é o lobby das companhias de petróleo e das lojas de shopping.

"Eles lucram mais com o prolongamento do dia, já que como saem mais cedo do trabalho, as pessoas vão às compras. E não vão andando. Elas pegam carros". Segundo Downing, o horário de verão também contribui para o aquecimento global, já que aumenta o uso do ar-condicionado. "Acho que é uma medida cínica que evita o investimento em uma política eficaz de energia nos países."

Críticos do horário de verão alegam que a medida afeta o chamado RELÓGIO BIOLÓGICO das pessoas, principalmente das mais velhas, com prejuízos à saúde.


O que os brasileiros acham do horário de verão

A ANEEL(Agência Nacional de Energia Elétrica) já realizou várias pesquisas de opinião pública a respeito do horário de verão. Em todas elas, a grande maioria da população aprova o horário de verão.
Também foi possível constatar que a maioria da população percebe que a medida proporciona benefícios para a sociedade, como economia de energia elétrica, além de propiciar o aumento de convívio familiar entre pais e filhos menores, bem como o aumento da segurança física das pessoas, ao permitir o retorno do trabalho, antes do anoitecer.



Imagem cedida pela Agência Brasil
Crédito: Antônio Cruz/ABr


Pesquisas
Ano 2000:
• 66% aprovaram o horário de verão
• 32,7% reprovaram o horário de verão
• 1,3% não souberam avaliar

Ano 2001:• 74% aprovaram o horário de verão
• 25% reprovaram o horário de verão
1% não soube responder*fonte - Aneel

Há, porém, quem critique o horário de verão. A principal queixa diz respeito ao horário de verão alterar o relógio biológico das pessoas.

Os efeitos do horário de verão são semelhantes ao de uma viagem de avião em que se cruza um fuso horário. O nosso organismo possui diversos ritmos sincronizados entre si, como a temperatura, o sono, entre outros.

Com o horário de verão ou a mudança de fusos horários, o organismo tende a sincronizar seus ritmos ao novo horário, no entanto, como cada ritmo tem uma velocidade própria de ajuste ao novo horário, a relação de fase entre os ritmos é modificada. Após alguns dias ou semanas a ordem temporal interna é restabelecida.



Por que o horário de verão tem início aos domingos?

A escolha dos domingos para início e término do horário de verão é uma forma de proporcionar às pessoas uma melhor adaptação ao novo horário. A pessoa passa a ter um dia não útil, como o domingo, para adaptar o seu organismo ao novo horário.

Durante essa fase de desordem interna a pessoa pode apresentar um mal-estar, dificuldade para dormir no horário habitual (o horário do relógio) e sonolência durante o dia, o que pode levar também a alterações de humor e de hábitos alimentares. Porém, a resposta ao horário de verão pode ser bastante variável, ou seja, pode mudar completamente de uma pessoa para a outra.

Recomenda-se a essas pessoas que, na medida do possível, preparem-se para dormir no horário de sempre (horário do relógio). Uma boa dica é dormir com as janelas abertas pelo menos nos primeiros dias para acordar com a claridade.    



Uns GOSTAM e, outros DETESTAM ... O fato é que ELE chegou e teremos que conviver gostando ou não. Bom, o jeito é se ADEQUAR a situação.

GIOVANA CRISTINA SCHNEIDER



Nenhum comentário: