Seguidores

sábado, 13 de maio de 2017

COMO SURGIU O DIA DAS MÃES?…


Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões por uma data para a celebração das mães foram dadas em 1872, pela escritora Júlia Ward Howe, que chegou a organizar na cidade de Boston, um encontro de mães dedicado à paz.
A brilhante ideia de consagrar um dia para homenagear as mamães, partiu de Anna Marie Reeves Jarvis, filha de um Pastor Evangélico, em Grafton quando sua mãe organizou trabalhos de campo, feitos pelas mães, na Virginia do Oeste, para melhoria das condições da saúde pública e sanitária naquela região, antes da guerra civil. Durante a guerra, ela se declarou membro dessa organização neutra que socorria no front os soldados necessitados de ambos os lados.
Por isso a mãe de Anna Jarvis sonhou com um dia especial para homenagear as mães. Então pediu à sua filha que prometesse lutar para realizar esse grande sonho de sua mãe.
Em maio de 1905, sua mãe faleceu, e, dois anos depois, no segundo domingo de maio de 1907 (há mais de 100 anos), Anna Jarvis e suas amigas fizeram uma comemoração festiva em memória dela.
No ano seguinte, a pedido de Anna Jarvis, foi celebrado na Igreja Metodista de Andrews, em Grafton, Virginia do Oeste, Igreja de sua mãe, um Culto festivo em homenagem às mães e, naquele instante, realizou-se a primeira comemoração publica do Dia das Mães, no domingo 10 de maio de 1908. Nesse dia Anna doou para a igreja 500 cravos brancos, símbolo da maternidade, para serem distribuídos a todos os presentes, sendo que as mulheres que fossem mães receberiam dois. Para Anna a brancura dos cravos simbolizava pureza, fidelidade, amor, caridade e beleza. Durante os anos subsequentes Anna Jarvis enviou mais de 10 000 cravos para a Igreja.
Ela quis que essa festa fosse estendida para todas as mães do mundo e que nesse dia as crianças homenageassem suas mães. A ideia era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais.
Em 26 de abril de 1910, quando o Governador da Virgínia do Oeste, Willian E. Glasscock, incorporou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele estado, deu-se a primeira celebração oficial. Em 1911, outros estados norte-americanos aderiram à comemoração.
Finalmente, em 09 de maio de 1914, por sugestão da própria Anna Jarvis, o então Presidente dos Estados unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), unificou a celebração em todos os estados, estabelecendo que o Dia Nacional das Mães deveria ser comemorado sempre no segundo domingo de maio. Em breve tempo, mais de 40 países adotaram a data. Em seguida, o costume se propagou pelo mundo inteiro.
No Brasil, a introdução do Dia das mães foi feita pelo Secretário da Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, o evangélico Frank Long, no dia 12 de maio de 1918. E, em 1932, o Presidente Getúlio Vargas, promulgou o Decreto nº 21.266/32, designando o segundo domingo de maio como feriado nacional, por ser o Dia das Mães.
Anna Jarvis morreu em 1948, aos 84 anos. Nunca chegou a ser mãe, mas, durante a sua longa vida, todos os anos recebia, de várias  partes do mundo, cartões comemorativos do Dia das Mães.
No Livro de Êxodo 20:12, está escrito o único dos dez mandamentos que possui duas promessas de bênçãos do Deus da Bíblia, o Senhor da História, Aquele que vela pela Sua Palavra para cumpri-La(Jer 1:12): “Honra teu pai e tua mãe para que te vá bem(1º), e para que se prologuem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá (2º).
Honrar pai e mãe significa: Amá-los, cuidar deles, visitá-los com frequência, ajudá-los nas suas necessidades, levar os netos e bisnetos para estar com eles sempre e, jamais desprezá-los ou abandoná-los longe de si, longe de seus cuidados pessoais, como por exemplo, interná-los num abrigo de velhos ou lar de idosos, como se fora um veículo acidentado, em perda total, numa oficina de desmanche ou depósito.
Honre, ame e valorize sua mãe!
Fonte: http://www.ibca.org.br/como-surgiu-o-dia-das-maes/

Nenhum comentário: