Seguidores

quinta-feira, 22 de maio de 2014

MARECHAL FLORIANO ... Cotidiano da Vila.



DADOS HISTÓRICOS DA VILA DE MARECHAL FLORIANO EM 1958.





* POLÍTICA
O Prefeito da época era Paulo Lorenzoni. Em 03 de Outubro houve eleição, sendo eleito Prefeito o Srº Francisco Santos Silva (Chiquinho). A Vila elegeu seu Vereador José Moreira Bourguignon, já que desde 1950 não tinha um representante na Câmara.

* SAÚDE 
Havia um médico, Drº César Puppin, recentemente formado, veio para a Vila de Marechal em 1956. Seu consultório ficava no antigo prédio da família Endlich. Havia também uma farmácia que na época se chamava: Farmácia São Jorge (Atual Farmácia Regina).
Grande parte da população utilizava o método de benzer as pessoas, ou tomar garrafadas. Uma das benzedeiras da época 
era D. Mariquinha Plaidor, que morava no final da rua do Sapo. Já as garrafadas, o especialista era o João Souza. Quanto a parteiras, uma de grande destaque era a D. Bertha Catelan Taquetti.

* SEGURANÇA PÚBLICA
Quando construíram o açougue na Praça da Estação, fizeram um pequeno cubículo, para atender pequenas ocorrências. A Vila de Marechal era uma localidade pacata, com pequenos índices de criminalidade. Havia um soldado, o subdelegado era o Srº Antonio Nalesso. Com a chegada de empresas para construir a BR 31, hoje a 262, começou a ter problemas. Um deles aconteceu no carnaval, uma briga envolvendo empregados da Mineira de Obra, o soldado tentou apaziguar, mas foi agredido, foi na sua residência, e voltou com uma arma de grosso calibre (fuzil), junto veio sua esposa. Houve uma grande confusão, onde a esposa do soldado baleou um empregado da Empresa Mineira, na ocasião foi um espanto para a comunidade.

* FONTES DE RENDA
Havia pouca oportunidade de empregos, sendo uma delas, a Rede Ferroviária Federal (antiga Leopoldina), Prefeitura, DNER, do Estado e da Empresa Mineira de Obra. O salário mínimo da época era Três mil e Setecentos Cruzeiros. Segundo historiadores, foi um dos melhores.
Havia um hotel administrado pelo Srº Quinkas, e uma pensão de propriedade de Judith Schön.
As famílias viviam exclusivamente de horticultura, a Vila de Marechal era o maior produtor de chuchu do Estado. 


Todas as semana havia compradores, que era despachado via Estrada de Ferro, para ser negociado no mercado da Vila Rubim em Vitória. Podemos citar vários compradores, entre eles o Srº Pedro Schunk e o Srº Francisco Penha, as plantações aconteciam dentro da Vila, os quintais eram enormes, facilitando o cultivo. Galinhas e porcos eram criados soltos nas ruas.
Na estrada em direção a campinho havia uma grande plantação de flores, do tipo palma, pertencente ao agrônomo Armando Walcher. Iniciava-se a avicultura, com Arthur Haese e Bernado Ewald.


Fonte: História do Município de Marechal Floriano
(Jair Littig)



PS: Nos próximos post, tem mais do cotidiano da Vila ( Dados Históricos da Vila de Marechal Floriano em 1958).

*E tbm colocarei mais da História de Marechal Floriano = Homenagens Póstumas, Curiosidades, Filtrando Fatos, Nomes de Ruas e muito mais ....



Giovana Cristina Schneider

Nenhum comentário: